19 de out de 2012

CÂNCER DE MAMA - CAPÍTULO 1 - MINHA HISTÓRIA


Em comemoração ao OUTUBRO ROSA, campanha que incentiva o auto-exame e a detecção precoce do câncer de mama, resolvi deixar aqui registrada minha história com essa doença que, mesmo sendo considerada crônica e malígna, tem me ensinado grandes lições e ajudado a fazer muitas transformações dentro de mim que estão refletindo positivamente na minha vida e na minha família.

Há 4 anos atrás (2008), fazendo o auto-exame, encontrei na minha mama direita um nódulo do tamanho de uma ervilha;

Depois de 4 meses consegui fazer uma mamografia cujo resultado foi somente uma orientação para que fizesse outra depois de 1 ano.

Fiquei feliz!

Nesse meio tempo o nódulo foi crescendo...crescendo...e procurei o serviço público de saúde novamente sendo encaminhada  para fazer um ultrassom, o que levou mais alguns meses.

Em julho de 2009, com o resultado do ultrassom, que apenas identificou um nódulo à ser investigado, fiquei na fila de espera para uma consulta com um mastologista num hospital em Santos para marcar a operação.

Em novembro consegui a consulta e a médica pediu uma biópsia, cujo resultado só revelou presença de gordura.

Fique feliz novamente!

Fiz vários exames pré-operatórios e no exame de sangue constataram que eu estava com anemia profunda, decorrente de vários meses de menstruação abundante e perda de muito sangue, devido à menopausa tardia (eu estava com quase 57 anos e ainda menstruava).

Nessa data, o nódulo já estava do tamanho de uma azeitona e não sei porque o governo gasta tanto dinheiro em propaganda em tv, rádio, jornal, revista e outros meios de comunicação, incentivam o auto-exame e a mamografia para que se possa detectar precocemente qualquer nódulo, se depois a gente fica numa fila de espera para uma simples consulta com um mastologista, que pede mais um monte de exames cujos resultados também demoram a sair e quando você já tá com tudo na mão, sua cirurgia só é marcada prá depois de mais 3 meses,

Por fim, em fevereiro de 2010, apesar de ter tomado 5 injeções de ferro na tentativa de diminuir a anemia, fui internada para operar mas cancelaram a operação por que ainda o índice estava baixo e voltei para casa.

Em março, fui internada mais uma vez para operar e precisei tomar mais 2 litros de sangue para poder ir mais forte  para a mesa de operação.

Detalhe: no dia da operação eu estava menstruada...rsrsrs...

A médica fez o quadrante, ou seja, retirou só uma parte da mama junto com o nódulo e enviou para a biópsia.

Dormi 2 noites no hospital e no terceiro dia já voltei para casa, com aquele desagradável dreno e passados uns 3 ou 4 dias o mesmo entupiu e comecei a sentir muita dor.

Fui à dois pronto-socorros em Praia Grande e ninguém quis por a mão ali e tive de passar mais uma  noite com muita dor.

O dreno só foi retirado no dia seguinte pela própria médica que me operou.

Depois disso ficou tudo bem e a cicatrização do corte foi bem rápida porque passei pomada de calêndula e eu mesma fazia massagem linfática para drenar o resto de líquido que ainda estava por dento da mama,

Algum tempo depois eu já estava usando vestidos de alcinha sem que se percebesse os pontos.

Quando fui encaminhada para a oncologista, ela disse que o nódulo era malígno e eu teria de fazer o tratamento com quimioterapia e radioterapia.

Eu tenho trauma desse tratamento desde que minha mãe teve câncer, fez todo o tratamento, sofreu muito e morreu  mesmo assim.

Eu sempre achei que o que matou ela não foi o câncer, mas o tratamento que acabou com o seu sistema imunológico e ela não resistiu.

Refiz todos os exames 3 meses depois e como não foram encontradas quaisquer anomalias decidi não fazer o tratamento com a medicina convencional e optei por um tratamento natural para reforçar o meu sistema imunológico, o emocional, o mental e o espiritual.

Mas esse é um outro capitulo dessa história que eu conto depois...

Leia também

CÂNCER DE MAMA - CAPÍTULO 2 - ORIGEM NATURISTA

CÂNCER DE MAMA - CAPÍTULO 3 - ALIMENTAÇÃO NATURAL

CÂNCER DE MAMA - CAPÍTULO 4 - O EFEITO SOMBRA

CÂNCER DE MAMA - CAPÍTULO 5 - TRATAMENTO NATURAL

CÃNER DE MAMA - CAPÍTULO 6 - METÁSTASE ÓSSEA


7 comentários:

  1. Adorei a iniciativa de colocar sua experiencia no blog!!! Vc é show! Bjs

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Mônica...já estou escrevendo a continuação e se der, ainda hoje, publicarei.

    beijos

    Du Carmo

    ResponderExcluir
  3. Os tratamentos contra o câncer são tão invasivos e realmente deixam a pessoa muito debilitada.

    Minha mãe passou pela mesma situação da sua. Fez todos os tratamentos, mas não houve o que segurasse o desenvolvimento dessa doença cruel.

    Você é uma guerreira! Espero, de coração, que você esteja no caminho certo!

    um abraço!

    ResponderExcluir
  4. É... bem que eu tentei...mas agora vou fazer também o tratamento convencional e escreverei em breve o porque.

    ResponderExcluir
  5. Minha cunhada está passando por processo semelhante Do Carmo, ela notou alteração no seio em Janeiro deste ano, passou por uma ginecologista do SUS e ela nem sequer fez o auto-exame nela.
    Outras vezes ela foi novamente e a médica disse que não havia necessidade de pedir uma mamografia.Enquanto isso o seio dela foi se deformando e ficando duro como se houvesse uma laranja e cheio de nódulos ao redor com retração do mamilo.
    Ela foi novamente a médico e só então ela pediu ultrassonografia e mamografia.
    Ela teve que pagar os exames para um resultado mais rápido.
    Hoje ela foi ao Pérola Byington em São Paulo, passou por uma junta médica e foi constatado 90% de ser maligno, os médicos foram claros.
    Foi feita a punção e na mamografia foi tbm constatado um nódulo pequeno na outra mama.
    Estou com muito medo ... agora ela só vai passar no médico no dia 21 de julho, para mim é muito tempo para um caso tão grave como está o dela.
    Ela não sente nenhuma dor.

    Um abraço.

    "A dor é uma estrada:
    você anda por ela,
    no adiante da sua lonjura,
    para chegar a um outro lado.
    E esse lado é uma parte de nós
    que não conhecemos."
    Mia Couto

    Elaine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala prá sua cunhada procurar a dra. Gisela Itália no Hospital Pérola Byington, é uma ótima médica e me operou em 2010.

      Excluir
  6. Pode deixar Do Carmo, vou dar o recado para ela!
    Um grande abraço.
    Elaine

    ResponderExcluir

Fico feliz quando você deixa um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...