27 de fev de 2010

AMAMENTAÇÃO




Quando tive minha 1ª filha, Joana, depois de uns 3 meses amamentando percebi que ela chorava muito quando acabava de mamar e fui aconselhada a complementar as mamadas com mamadeira de leite em pó próprio para bebês.

Mais tarde, fiquei sabendo que o meu leite diminuiu porque voltei a tomar anticoncepcional, o que alterou a produção de hormônios e consequentemente a produção de leite também.

Já com a minha 2ª filha, Júlia, foi diferente.

Há anos não tomava anticoncepcional porque uma ginecologista me ensinou a fazer a "tabelinha" para não engravidar e assim ela pode mamar até 1 ano e 1 mês e quando fui ao obstetra porque fiquei grávida da minha 3ª filha, Ana Flora, ele me aconselhou parar de amamentar porque agora precisava reservar os nutrientes para ela.

Nos dois casos, tanto em relação à dar mamadeira para a Joana, como parar de amamentar a Júlia, foi difícil para mim, por isso deixo aqui algumas informações sobre AMAMENTAÇÃO.

Existem muitas "lendas" sobre a amamentação: leite materno fraco, falta de peso do bebê por causa do leite, o bebê não sabe sugar, tomar cerveja para produzir leite, etc...etc...etc...

Realmente, nenhuma mãe de "primeira viagem" sabe amamentar e nenhum bebê nasce sabendo mamar.

Tudo deve ser um aprendizado...


AMAMENTAR LOGO APÓS O PARTO

Mulheres que se submetem à cesarianas, seja por necessidade ou por comodismo, muitas vezes não tem a placenta madura, os hormônios ainda estão em desequilíbrio e a produção de leite pode demorar até 10 horas para começar.

Mulheres que tem seus bebês de parto normal PODEM AMAMENTÁ-LOS LOGO EM SEGUIDA porque suas placentas estão maduras, os hormônios em equilíbrio e aí entra em ação novamente a OXITOCINA, o "hormônio do amor" que provoca a contração uterina e faz o corpo da mãe voltar logo ao seu estado normal, a ENDORFINA que dimiui qualquer tipo de dor e a PROLACTINA que estimula a produção de leite.

Sugar o peito da mãe logo ao nascer, estimula cada vez mais a produção desses hormônios, mas para isso é preciso paciência e dedicação.


NÃO EXISTE LEITE MATERNO "FRACO"

O leite materno é um alimento COMPLETO, possuindo todos os nutrientes necessários para a alimentação do bebê e deve ser o alimento EXCLUSIVO até os 6 MESES, não havendo nem necessidade de oferecer água ao bebê.

Alguns bebês também tem certa dificuldade em "pegar" rapidamente o bico do peito da mãe e por isso choram muito.

Muitas mulheres inexperientes pensam que o bebê está chorando de fome e que o seu leite é fraco, o que não é verdade.

Nas primeiras mamadas, o leite tem uma quantidade maior de água e é chamado de COLOSTRO, mas com a técnica correta para amamentar o bebê e muita persistência a produção de leite aumenta a cada mamada.

O leite materno ainda possui os anti-corpos necessários para o fortalecimento do sistema imunológico do bebê, evitando problemas de saúde como alergias, diarréias, infecções, etc...


A PRODUÇÃO DE LEITE

É "lenda" a informação que tomar cerveja preta ou canjica produz mais leite materno.

O que é necessário mesmo é beber bastante ÁGUA (de 8 a 10 copos por dia) e evitar bebidas alcóolicas.

Essa água (ou suco) também pode ser oferecida à mãe pelo PAI durante a mamamentação, que é uma forma dele também participar desse momento de carinho tão importante para a formação do vínculo afetivo entre MÃE-PAI-FILHO.

As vezes o bebê fica muito tempo dormindo e você não precisa se preocupar em acordá-lo porque se ele está dormindo é porque está alimentado.

O que pode acontecer nesses casos é o leite "EMPEDRAR" porque está sendo acumulado pela produção contínua.

Quando perceber que isso está acontecendo, faça massagens debaixo da água norma de um chuveiro ou retire o excesso de leite com uma BOMBINHA própria para isso, vendida em farmácias.

Guarde na geladeira ou doe para os hospitais que oferecem leite materno a bebês prematuros.

Quanto mais leite for retirado, mas leite será produzido.


A TÉCNICA

O bebê não nasce sabendo mamar e a mãe precisa "ensinar" seu filho a SUGAR.

A melhor posição para amamentar é encostando a barriginha dele na barriga da mãe, além de aquecer o bebê também fortalece o vínculo afetivo.

Para que ele "pegue" o bico do peito da forma adequada, encoste o mesmo no lábio inferior do bebê e puxe sua cabecinha de encontro ao peito.

O bebê tem de abrir bem a boca e envolver toda a "auréola" para que a sucção seja forte o suficiente para o leite "descer" e não machucar o peito da mãe.

Faça o bebê mamar por cerca de 10 minutos de cada lado, sugando todo o leite de um peito para então mamar no outro, porque o primeiro líquido que sai é sempre o colostro, que contém mais quantidade de água, e é necessário que ele mame todo o leite de cada peito para absorver todos os nutrientes que vem depois que o colostro é sugado.


A LIMPEZA DO PEITO

Antes de amamentar, limpe a auréola e o bico do peito com um algodão umedecido em água mineral ou boricada (não é necessário lavar com sabão, sabonete ou passar qualquer outro produto hidratante).

Após a amamentação eu sempre passava um pouco de ÓLEO DE AMÊNDOAS para evitar rachaduras.


ARROTO

Quando o bebê mama no peito da mãe engole menos AR porque o bico do peito é anatomicamente perfeito para esse ato.

Já o bebê que mama em mamadeiras engole mais AR porque o bico nem sempre é fabricado da forma mais adequada para a amamentação.

Por isso, depois de cada mamada, seja no peito ou na mamadeira, a mãe precisa fazer esse ar "sair" do aparelho digestivo do bebê para evitar a REGURGITAÇÃO, que é a saída do leite engerido juntamente com o ar e as CÓLICAS que é a presença do ar ingerido jundo com o leite no aparelho digestido

Para fazer esse AR sair através do ARROTO é fácil. Coloque o bebê na posição vertical, encoste a barriguinha dele em seu peito e sua babecinha próxima ao seu ombro (da mãe ou de quem estiver fazendo o bebê arrotar) e bata levemente em suas costas. Aguarde uns 10 minutos para que o ar saia


PEITO NÃO É CHUPETA

O tempo de amamentação exclusiva é até os 6 meses porque só então o sistema digestivo do bebê está amadurecido para receber outros tipos de alimentos como sucos, papinhas e até participar da alimentação normal da família.

Porém a mamãe deve se lembrar que "peito não é chupeta" e, a partir dos 6 meses, o bebê deve ser acostumado a comer de tudo para aprender a MASTIGAR e só oferecer o peito como complementação da alimentação normal.

3 comentários:

  1. Espero conseguir amamentar a Luiza da melhor forma possível. Vou fazer tudo pra isso. E com essa ajuda, tenho certeza que não vai ser difícil, né!
    Te amo, mãe!

    ResponderExcluir
  2. Hoje minha bebê está com quase 4 meses. Ta uma gordinha linda e só mama no peito. É muito bom amamentar, pois não é só um momento de alimentação pra ela, mas também de relaxamento, de carinho, de alegria. É maravilhoso quando ela termina de mamar e faz aquela carinha de satisfeita. É uma benção muito grande!

    ResponderExcluir

Fico feliz quando você deixa um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...